Taquari, 19 de Junho de 2018
NOTÍCIAS
06/04/2018
MISTURA FINA: Tio Nei quer um carro para a Câmara

O vereador Tio Nei (PSDB) disse, na tribuna, durante sessão do dia 19 de março, que quer um carro para a Câmara de Vereadores. A justificativa para o pedido foi uma multa de trânsito, aplicada em seu automóvel particular, durante uma viagem em que estava representando o Legislativo de Taquari.
Segundo ele, a infração foi cometida em maio de 2017, quando viajou à Capital para uma reunião com o deputado Lucas Redecker (PSDB), na qual reivindicou aumento de efetivo para o Corpo de Bombeiros de Taquari. De acordo com Tio Nei, os vereadores Pastora Mara (PSDB) e Marquinhos (PSDB) também participaram da viagem. Tio Nei disse que solicitou que um servidor da Câmara os levasse à Assembleia Legislativa em Porto Alegre, na condição de motorista. “Levei ele de motorista porque ele conhecia tudo lá”, disse o vereador.
Segundo ele, recentemente ficou sabendo que, naquele dia, foi aplicada a seu automóvel uma multa de cerca de R$ 95, mais cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação, por ter estacionado em local proibido, próximo ao Palácio da Justiça, em Porto Alegre. Tio Nei acredita que a infração tenha sido cometida pelo servidor da Câmara e achou injusto ter que pagar a multa e ter os pontos inclusos em sua CNH, já que seu automóvel estava a serviço da Câmara na ocasião e não era ele quem estava dirigindo. “Ele largou nós e foi estacionar. Não me disse que tinha tomado multa”, afirmou.
Naquele dia, Tio Nei foi o único integrante do Legislativo que participou da viagem e não pegou diárias. Ele tinha direito a receber R$ 174,76 para cobrir seus gastos com a viagem, mas diz que não solicitou o valor, pagou a gasolina com dinheiro do seu próprio bolso e agora ainda vai ter que pagar a multa e perder pontos na CNH. “Eu não sou muito de estar pegando diária, eu pago com meu dinheiro”, comentou. O Mistura Fina confirmou, através do portal da transparência da Câmara, que Tio Nei não pegou diária para nenhuma viagem em 2017. Já os outros três participantes da viagem, Mara, Marquinho e o servidor, receberam R$ 174,76 cada um, totalizando R$ 524,28.
Para Tio Nei, a compra de um carro para o Legislativo seria a solução para problemas como este, sendo que, em casos de infrações, o valor da multa seria descontado do servidor ou vereador que for multado.
O Mistura Fina conversou com o presidente da Câmara, Zé Harry (PDT), para saber o seu posicionamento sobre a situação. Segundo o presidente, o pagamento da multa deve ser resolvido entre o vereador e o servidor e não cabe à Câmara gerar gasto com compra de automóvel neste momento. “Enquanto eu estiver na presidência, é zero a possibilidade, não existe isso. Eu acho um desperdício de dinheiro. Com o dinheiro de um carro, se colocam 500 exames de imagem na secretaria da Saúde”, considerou o presidente.
Para ele, os vereadores têm condições de arcar com suas depesas durante as viagens e a própria concessão de diárias deve ser bastante analisada. “Vamos baixar essas diárias da Câmara também. Eu acho que nós podemos arcar com a despesa da maior parte das viagens. Quando for necessário, se paga uma diária, quando não for necessário, não se paga. Só se for viajar para muito longe, aí entre nós, vamos decidir se vamos precisar de diárias ou não”, disse Zé Harry.
 
Acervo comprometido
 
O acervo da Biblioteca Municipal de Taquari, que conta com mais de 19 mil livros, está comprometido por causa das infiltrações no telhado do Museu Casa Costa e Silva. Conforme as funcionárias, somente em 2018, a biblioteca perdeu 500 livros.
Rosane Rosa, que trabalha no museu, afirmou que o prédio está sem receber qualquer tipo de manutenção há pelo menos três anos. Desde então, a estrutura, assim como o acervo do museu e da biblioteca, estão sendo prejudicados por causa das infiltrações. Em dias de chuva, as funcionárias precisam tapar as estantes com plástico. 
As infiltrações também comprometeram a realização do projeto a Hora do Conto, no qual as funcionárias da biblioteca contavam histórias para os alunos das escolas. Devido aos problemas no piso do sótão, que está cedendo, o projeto precisou ser encerrado em maio de 2016, há quase dois anos. Hoje, quando acontecem as visitas de estudantes, as funcionárias precisam dividir uma turma em dois grupos para que não haja risco de ceder. “A gente se preocupa porque sem manutenção não teremos mais o Museu Costa e Silva e a Biblioteca Municipal. Como um município do porte de Taquari vai ficar sem biblioteca? Muita gente vem aqui pegar livro, desde crianças a idosos. Isso não pode acontecer”, afirma Rosane.
 
O que diz a Prefeitura
 
Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal respondeu o seguinte: “O Município tem realizado uma série de contenções de despesas, com diminuição de CCs e com apenas um secretário nomeado, além de enfrentar as diminuições de repasses dos governos federal e estadual, esse último com uma dívida  mais de R$ 1 milhão, somente na área da saúde.
 Mesmo com toda essa situação, a Prefeitura está investindo na reforma do prédio que abrigará a Zanc, empresa que trará cerca de 600 empregos diretos, a conclusão de duas unidades de saúde (Passo da Aldeia e Amoras) e a construção de duas creches (Leo Alvim Faller e Colônia Vinte de Setembro).
Neste momento, o município não tem condições de arcar com a reforma do prédio no qual a Biblioteca Municipal está instalada. O prédio em questão pertenceu à família do ex-ditador Arthur da Costa e Silva, signatário do Ato Institucional (AI 5), e hoje pertence  ao IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), sendo cedido ao município por um Termo de Uso e Cessão. O município já notificou o o IPHAN para devolução do prédio”. 
 
Cabeleireira reclama de buracos no passeio
 
A moradora da rua 31 de Março, no Bairro Passo da Aldeia, Ester Leatrice Souza, 53 anos, está há meses buscando uma solução junto à prefeitura para resolver um problema na área do passeio público do seu terreno.  Em frente ao portão e no acesso a um prédio onde será o seu salão de cabeleireiro, há buracos causados pela erosão junto à rede de canos da água da chuva. “Já fui na prefeitura reclamar, há seis meses, mandei três e-mails, e dizem que vão solucionar mas não vêm. Eu aqui com esta cratera e outra na entrada do portão. ”, afirma. Para ela, há risco de queda para os pedestres. O Mistura Fina questionou a Prefeitura sobre a previsão para resolver o problema, porém, não recebeu resposta.
 
João Batista não vai concorrer a deputado
 
Os dois taquarienses cogitados para uma candidatura a deputado estadual estarão fora do pleito de 2018. Na semana passada, o Mistura Fina divulgou que o prefeito Maneco (PT) disse que não disputará a eleição e terminará seu mandato a frente da Administração Municipal. Nesta semana, o ex-vereador João Batista (PSDB) conversou sobre o assunto.
Um dos nomes cogitados pelos tucanos para uma candidatura a deputado estadual no Vale do Taquari, João Batista também não entrará na disputa em 2018. Segundo ele, que atualmente trabalha como chefe de gabinete da secretaria municipal do Desenvolvimento Econômico de Canoas, a candidata dos tucanos no Vale do Taquari será a vereadora de Lajeado, Mariela Portz.
 
 
 
 

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por