Taquari, 19 de Agosto de 2018
NOTÍCIAS
16/03/2018
Em Taquari, o número de assaltos aumentou 28% em 2017

Com a crise da segurança pública, o número de assaltos em Taquari aumentou em 2017 em comparação a 2016. É o que aponta o levantamento feito pela Delegacia de Polícia de Taquari a pedido do jornal O Fato Novo. 
O assalto, ou roubo, conforme o Código Penal, é quando o ladrão toma algo da vítima mediante grave ameaça ou violência.
Ao todo, em 2016 foram registrados 50 assaltos durante o ano, uma média de quatro casos por mês. O maior número de registros aconteceu no primeiro semestre, 29 no total, três em janeiro, um em fevereiro, um em março, oito em abril, dois em maio e catorze em junho. No segundo semestre, o número de casos diminuiu, passando para 21: dois em julho, cinco em agosto, três em setembro, três em outubro, um em novembro e sete em dezembro.
 
Escalada de crimes
 
Já em 2017, o número subiu para 64 assaltos, representando um aumento de 28% em comparação a 2016. Em média, ocorreram cinco assaltos por mês. No primeiro semestre, foram registrados 21 casos, uma queda de 27% em comparação ao mesmo período de 2016. Foram três assaltos em janeiro, dois em fevereiro, seis em março, dois em abril, quatro em maio e quatro em junho.
Neste período, o comércio foi o principal alvo dos assaltantes. Pelo menos quatro estabelecimentos comerciais foram assaltados. Entre eles, a Ótica Pasa (Centro), quando dois homens armados renderam as funcionárias. Outro alvo foi a Prefeitura Municipal, quando em junho do ano passado, uma quadrilha invadiu o centro administrativa e rendeu os vigias para arrombarem um dos caixas eletrônicos. Os caixas já haviam sido arrombados em dezembro de 2016.
Entretanto, no segundo semestre, houve uma escalada no número de assaltos. Entre julho e dezembro, ocorreram 43 casos, o dobro do primeiro semestre. Em comparação ao mesmo período de 2016, houve um aumento de 104% no número de assaltos. Foram dois em julho, sete em agosto, oito em setembro, seis em outubro, catorze em novembro e seis em dezembro.
Foi neste período que Taquari entrou para a lista dos municípios que tiveram agências bancárias explodidas por criminosos. No dia 3 de novembro, quatro homens fortemente armados formaram um escudo humano com reféns e explodiram a agência da Caixa Econômica Federal.
Semanas depois, um grupo armado invadiu o Supermercado Paraíso e rendeu os clientes e funcionários. Depois de pegarem dinheiro e celulares, os assaltantes sequestraram a proprietária do estabelecimento, que foi solta horas depois em Porto Alegre. Recentemente, um dos homens envolvidos no assalto foi preso na capital.
Além dos assaltos a estabelecimentos, no segundo semestre começaram a acontecer os ataques a motoristas no trevo de acesso a Taquari e na Rodovia Aleixo Rocha da Silva, que deixou a população assustada. O mais grave ocorreu no dia 13 de setembro, quando uma professora de 55 anos foi baleada na perna, após fugir de uma possível tentativa de roubo. Depois disso, diversos relatos de assalto começaram a aparecer nas redes sociais.
 
Em 2018, já foram treze assaltos
 
Desde o dia primeiro de janeiro até o dia 13 de março, ocorreram onze assaltos em Taquari. No mês de janeiro, houve três casos, entre eles, um roubo a malote em frente à agência do Banrisul (rua Osvaldo Aranha, Centro) e a explosão do caixa eletrônico que ficava no SuperCentro Certeja (rua Sete de Setembro, Centro). 
No mês de fevereiro, também foram registrados três assaltos, com mais um roubo a malote na frente do Banrisul.
E, até o dia 13 de março, já ocorreram sete casos, mais do que o número dos dois meses anteriores. O mês iniciou com mais um ataque à agência bancária, desta vez no Banco do Brasil, onde também houve cordão humano e explosões. Menos de duas semanas depois, foi a vez da agência dos Correios ser alvo de assaltantes.
 

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por