Taquari, 19 de Janeiro de 2018
NOTÍCIAS
29/12/2017
PubliCIDADE: Saudade

Desde pequenos já somos acostumados a lidar com a saudade. Meus tios e avós maternos sempre moraram fora de Taquari, então a despedida fazia parte da nossa rotina, era a conclusão dos dias felizes.
Mas de uma tia em especial, a saudade sempre doeu mais, pois morava no Rio de Janeiro, e não conseguíamos vê-la com a mesma frequência que víamos outros parentes.
Antes da era digital, trocávamos cartas, e era uma alegria receber uma cartinha com a tia Iracema de remetente. Com a internet, pudemos nos comunicar mais rapidamente, o que por um lado é uma alegria e uma falsa aproximação, torna corriqueiro e adiável. Se eu posso falar com alguém a qualquer hora, também posso deixar esta conversa para mais tarde.
Mas não esperávamos que a saudade (acompanhada da certeza de ser infinita) chegaria tão cedo. A mesma internet que nos trazia, de forma tão vaga, as mensagens, fotos, e a falsa aproximação da tia, nos trouxe a notícia da sua morte, aos sessenta e três anos.
Nos nossos corações fica o questionamento sobre ser realidade ou um pesadelo de uma noite mal dormida. Fica também uma sensação de não ter “aproveitado” mais a tia. De não ter cuidado dela no momento da doença (que foi descoberta dois dias antes da sua partida). Uma vontade de reclamar dos profissionais que não a atenderam com a atenção que merecia...
Mas ao mesmo tempo, o coração se conforta ao saber que ela tinha muitos amigos para cuidarem dela neste momento. Que ela esteve nos visitando recentemente e deu tempo de bater longos papos e abraçar bem apertado. E que sabemos que ela foi uma grande pessoa para o mundo.
Uma boa esposa, boa mãe, uma avó exemplar, tia e tia avó que todo sobrinho gostaria de ter. Talentosa em tudo que se propunha, foi uma grande professora de balé, empresária, estudante, organizadora de eventos, anfitriã e amiga perfeita!
Ficaremos com a imagem daquele sorriso grande, dos olhos lindos de grandes cílios e facilmente lacrimejantes. E o que posso fazer é agradecer por ter tido a Tia Iracema Beatriz Przybylski Becker na minha vida, orações e esta homenagem.
 
Daphne Becker

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por