Taquari, 12 de Dezembro de 2017
NOTÍCIAS
24/11/2017
PubliCIDADE: Seja você e não se preocupe com o outro!

Sabe, às vezes acho que este é um assunto que nem cabe mais, de tão batido. Mas aí me deparo com comentários do século passado e penso que devo fazer a minha parte colocando este assunto em pauta aqui também.
Tenho dois filhos homens e, sinceramente, se eles se relacionarão com mulheres ou homens, só diz respeito a eles. Quero que sejam felizes e, pra mim, bons filhos. Se eu desejo que sejam gays? Claro que não! Como também não posso desejar que sejam heterossexuais. Não cabe a mim! Desejo que sejam simplesmente felizes, saudáveis e bons cidadãos. 
Falo isso pois não me importaria se usassem rosa ou brincassem de boneca. Acho que nada disso influenciaria no que eles são. Eles não gostam, nunca pediram. Mas se pedissem eu daria. Creio que se eu brincasse de carrinho na infância não me tornaria gay, simplesmente porque não sou.
Eu não entendo por que algumas pessoas se preocupam tanto com quem o outro está se relacionando. Vejo casais heterossexuais que não se respeitam, mas a família orgulhosa por serem heterossexuais! Oi? Desejo um mundo de pessoas felizes e bem tratadas, independente da opção sexual.
Casais gays vão adotar uma criança, e como ficará a cabeça dela? Já parou para pensar como ficará a cabeça dessa criança que foi abandonada pelos pais e vai ficar em um abrigo, sabendo que talvez nunca terá uma família?! Faça-me o favor! Viva a felicidade, independente do gênero.
A cor da roupa, os brinquedos ou a novela, nada vai mudar uma pessoa. A mídia só trabalha para ajudar estas pessoas, que sofrem (e não é pouco) numa sociedade atrasada. Não quer ver gay na TV? Desliga. Não quer ver gay na rua? Não sai de casa! 
Não seja contra, não humilhe pessoas diferentes de você. Não existe certo ou errado, existem convenções sociais, e estas estão sempre em transformação, graças a Deus! Seja contra abusadores, pedófilos e tantos outros crimes por aí. Concentre sua energia no que realmente vai fazer diferença para o mundo.
O que acontece entre quatro paredes em um relacionamento, não me diz respeito. As regras do casamento de duas pessoas, não me dizem respeito! O que cabe a mim avaliar é se a pessoa, enquanto meu amigo, irmão, tio, avô ou vizinho, é legal comigo. No mais, sejam felizes!
Viva a ideologia de felicidade, independente de gênero!
 
Daphne Becker

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por