Taquari, 14 de Dezembro de 2017
NOTÍCIAS
29/09/2017
Autoridades reúnem-se para debater segurança

Após os últimos casos de assalto registrados nesta semana, autoridades e representantes da comunidade  reuniram-se na manhã da última quarta-feira (27), com o intuito de debater alternativas para a segurança pública de Taquari. 
O encontro ocorreu no Centro Administrativo e contou com a presença de representantes da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e os vereadores Clóvis Bavaresco (PP), Leandro Mariante (PT), Marquinhos (PSDB),  Ramon Kern (PT), Sílvio Pereira da Silva (PDT) e Tio Nei (PSDB), Vânius Nogueira (PDT) e Zé Harry (PDT) estiveram presentes.
Durante a reunião, uma das questões abordadas foi o policiamento ostensivo. O prefeito Emanuel Hassen de Jesus, o Maneco, iniciou o debate afirmando que a administração municipal vem sendo pressionada pela população, que não tem notado a presença da polícia nas ruas. 
Assim, ele perguntou se havia a possibilidade das forças policiais se unirem para realizarem ações de rotina. “Para que pelo menos os bandidos se inibam um pouco, porque está passando a sensação de que está muito fácil”, comentou.
O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Taquari, Maicon Costa, e o advogado Tiago Porto, representante da subseção da OAB, reforçaram o pedido do policiamento ostensivo. “A gente percebe que quando há blitz da Brigada Militar a comunidade se sente mais acolhida quando vê um policial na rua. A própria figura física do capitão, em cidade pequena como a nossa, ela representa muito”, disse Tiago, afirmando que as pessoas reverenciam os policiais.
 
“O nosso problema de segurança não vai ser resolvido com policiamento ostensivo”
 
A Delegada de Polícia de Taquari, Betina Martins Caumo, disse que a Polícia Civil está investigando os assaltos, ressaltando que os suspeitos já foram identificados. “Tudo que está ao nosso alcance está sendo feito. Na terça à noite foram montadas várias barreiras em várias cidades. Fico muito tranquila como profissional em dizer que o que está no nosso alcance está sendo feito com a maior agilidade possível”, garantiu.
Para ela, embora o policiamento ostensivo possa ser feito e ajuda a passar uma sensação de segurança para a comunidade, ele não vai ajudar a reduzir os índices de criminalidade. “O nosso problema de segurança não vai ser resolvido com policiamento ostensivo”, disse.
“Nós vamos montar um circo com vários carros alegóricos. Com certeza naquele momento não vai haver nenhum assalto em Taquari. E é lógico que nenhum criminoso virá nesse momento, porque eles fazem um levantamento prévio. Mas o circo vai ser desmontado porque não vamos ter recurso para manter ele o tempo todo”, afirmou. 
 
Poucas horas extras para a BM
 
O capitão da Brigada Militar, Rogério Armando Bueno Hoffmann Filho, também falou sobre o policiamento em Taquari. “100% do tempo do pessoal que trabalha é empregado na rua. Para alguns eles não aparecem muito? Realmente, assim como o Centro quer, os bairros também querem policiamento. Se a gente deixa de ir em um, somos cobrados”, comentou.
Questionado a respeito da quantidade de horas extras, o capitão respondeu que Taquari recebe o suficiente para manter o efetivo mínimo nas ruas. “A gente recebe uma cota de hora extra. Mas, hoje recebemos 10% do que a gente recebia em outros governos. E a gente depende de hora extra”, afirmou.
Ele também disse que foi informado de uma proposta apresentada pelo Governo do Estado aos municípios. “Na última reunião que tivemos com o nosso comandante, fomos informados que o Governador autorizou o Município a fazer convênio para pagar hora extra para a Brigada”, disse.
A proposta foi criticada pelo prefeito Maneco. “É o Estado mais uma vez se abstendo da sua responsabilidade e querendo trazer para o município. Já nos deve R$ 1,2 milhão na saúde, e aí querem que a gente pague a segurança”, disse, afirmando que cada vez mais o Estado vem abusando dos municípios.
 
Mais segurança na Aleixo Rocha
 
Outro assunto debatido na reunião foram os supostos casos de tentativa de assalto na Rodovia Aleixo Rocha. Os vereadores Leandro Mariante (PT) e Ramon Batista Kern (PT) contaram aos presentes que foram até o posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) de Taquari debater alternativas para diminuir a sensação de insegurança dos motoristas. 
De acordo com Ramon, a PRE se disponibilizou a realizar rondas de rotina na rodovia durante o horário de retorno da faculdade, por volta das 23h. E Mariante reforçou que a equipe da PRE está disposta a unir forças com a polícia local para realizar patrulhamentos.
 
Nova visita à Secretaria de Segurança
 
Também foi anunciado na reunião que, na próxima quarta-feira, dia 4, uma comitiva formada por representantes da administração municipal, da CDL e do Legislativo vai realizar uma nova visita à Secretaria de Segurança Pública em Porto Alegre. Conforme o prefeito Maneco, o objetivo é assinar um convênio com o Governo do Estado para viabilizar a instalação do sistema de videomonitoramento e pedir, mais uma vez, o aumento de efetivo e envio de horas extras para a polícia.
 

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por