Taquari, 14 de Dezembro de 2017
NOTÍCIAS
29/09/2017
PubliCIDADE: Amor maduro

Como é lindo ver casais apaixonados.
Não falo aqui de postagens em redes sociais. Não falo de coisas feitas, estilo sair para jantar já pensando na foto que publicará nas redes sociais. Falo de casais apaixonados na sua rotina. Que se abraçam sozinhos numa cozinha, que se beijam antes de sair ou ao chegar, e que fazem declarações secretas e dançam uma música na sua sala de casa. 
Fico comovida em ver pessoas mais velhas/adultas andando de mãos dadas ou apaixonadas, em relacionamentos mais maduros.
Meu pai sempre conta que a avó dele dizia que, quando namoramos, nos preocupamos até com a mosca que posa no parceiro (a) e espantamos com carinho; e que depois de casados, se porventura cair um tijolo na cabeça do parceiro (a) dizemos: “Ô tonto (a), você não viu o tijolo?”. 
Coitada da minha bisavó!
Por que depois de conquistar e casar a relação tem que esfriar? Por que não é mais um orgulho andar de mãos dadas? Espero não cair nessa, com o passar do tempo.
Tem um casal que sempre me chamou a atenção em Taquari. Não sei quem são e nem há quanto tempo estão juntos, mas sei que são pessoas maduras. Admiro-os sem que eles saibam, pelo simples fato de vê-los sempre de mãos dadas andando pelo centro. Talvez você até já saiba de quem estou falando, de tão rara que a cena é.
Eis que semana passada eu encontro este senhor que me diz que adora ler esta coluna, e que não perde uma edição. Fico bem envergonhada e não sei bem como reagir. Não sei expressar o quanto me sinto lisonjeada quando vejo que meus leitores são pessoas do bem.
Hoje cito este senhor, mas das inúmeras pessoas que me contam que leem este espaço na sua sexta-feira, todas são pessoas legais e que eu gostaria de ter como amigos. Obrigada!
Para este final de semana, fica o exemplo do senhor que citei (e que peço desculpas por não saber seu nome). Que possamos passear de mãos dadas e dar muito abraço e beijo na boca, independente da nossa idade ou fase do relacionamento.
Parabéns, Senhor leitor!
 
Daphne Becker

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por