Taquari, 21 de Outubro de 2017
NOTÍCIAS
29/09/2017
Moda entre as crianças, hand spinner requer atenção dos pais

Febre entre as crianças, o hand spinner, traduzido como girador de mão, é um brinquedo que se popularizou no Brasil no início deste ano. Quando pressionado pelos dedos, o aparelho, que é colorido e possui de três a cinco pontas, fica girando e criando efeitos com as cores. A brincadeira ganhou força nas redes sociais, onde são divulgados milhares de vídeos que ensinam como utilizar o brinquedo.
Hoje, é possível conseguir um hand spinner em lojas a partir de R$ 10. O baixo valor fez com que o brinquedo se popularizasse ainda mais. 
Nas redes sociais, começou a circular a informação de que a brincadeira poderia trazer benefícios para pessoas com ansiedade, autismo ou Transtorno de Déficit de Atenção. Entretanto, em entrevista a O Fato Novo, o doutor Ricardo Halpern, membro do Departamento Científico de Pediatria do Desenvolvimento e Comportamento da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), desmente a informação.
“Não existe nenhum estudo que apresente o spinner como método terapêutico”, afirmou.
Além disso, Ricardo ressaltou que os pais devem evitar que as crianças utilizem o brinquedo em excesso. “A consequência é quando esse brinquedo ocupa muito mais que a sua função de socialização e o jogo passa a prejudicar outras atividades, pois ocupa o lugar de coisas que a criança deveria estar se ocupando”, afirmou. Confira a entrevista.
 
O Fato Novo - Quais os riscos que o uso do spinner pode trazer para as crianças? O uso excessivo do brinquedo também causa consequências? Se sim, quais?
Ricardo Halpern - O spinner é apenas um brinquedo que faz sucesso porque é muito simples, fácil de colocar no bolso e fazendo analogia com outras épocas com outros brinquedos, semelhante às bolinhas de gude que os meninos levavam para jogar nos intervalos e saída da escola. A consequência é quando esse brinquedo ocupa muito mais que a sua função de socialização e o jogo passa a prejudicar outras atividades, pois ocupa o lugar de coisas com que a criança deveria estar se ocupando. Por exemplo, em sala de aula ele é prejudicial, pois tira o foco do que é importante, que é o aprendizado. É um entretenimento inofensivo e se for bem regulado como qualquer outro brinquedo não traz danos para a criança.
 
OFN - Para a SBP, o brinquedo traz algum benefício? 
RH - É apenas um brinquedo, não existe nenhuma propriedade terapêutica nele. Não está indicado para auxiliar no Transtorno de Déficit de Atenção, Autismo como tem sido falado e/ou para alívio de ansiedade. Não existe nenhum estudo que apresente o spinner como método terapêutico.
 
OFN - Que cuidados os pais devem tomar em relação ao spinner?
RH - O uso adequado com regulação de horas de uso e a não interferência nas demais atividades da criança  é o cuidado a ser tomado. É o mesmo cuidado com a exposição excessiva à TV, tablet, computadores.
 

 

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por