Taquari, 14 de Dezembro de 2017
NOTÍCIAS
08/09/2017
Miss Brasil Mundo vem a Taquari preparar-se para concurso mundial

A carioca Gabrielle Vilela, Miss Brasil Mundo 2017, chegou em Taquari nesta segunda-feira (4) para se preparar para o concurso Miss World 2017, que acontece na China, no dia 18 de novembro.
Natural de Angra dos Reis (RJ), a estudante de publicidade tem 25 anos e é a primeira Miss Brasil Mundo da cidade na história. Ela já havia participado do concurso em 2013 e em 2014, além de já ter ganho um título internacional. 
Diferente de outros concursos de beleza, o Miss Brasil Mundo possui um formato único, com provas de talento, criatividade, moda, personalidade e ações sociais.
Gabrielle ficará 14 dias em Taquari sendo assessorada pela empresa Livi Treinamento, especializada em treinamento de miss e mister para diversos concursos de beleza. Neste período, os treinadores taquarienses irão focar na preparação psicológica e teórica do concurso Miss World, além da parte estética.
“Como o Miss World não preza só a parte estética, mas a beleza como um todo, a gente focou mais no desenvolvimento pessoal, de oratória, de estudo sobre o concurso e um projeto que ela vai realizar na Pella Bethânia”, explica o treinador Maurício Oliveira.
Gabrielle visitou a redação do jornal O Fato Novo nesta terça-feira (5) e falou sobre a preparação e as expectativas para o Miss World. Confira a entrevista.
 
O Fato Novo - Por que é importante esta preparação realizada pela Livi?
Gabrielle Vilela - A Livi tem uma estrutura muito completa. A gente tá trabalhando não só o corpo e a estética em si, mas também a oratória, a desenvoltura, passarela, conteúdo. E isso é muito importante, porque o Miss Mundo não preza só a beleza, mas tudo isso.
 
OFN - Como se sente sendo uma representante da beleza brasileira?
GV - Foi algo bastante batalhado. Há anos eu vinha tentando esse feito e finalmente eu consegui. Para mim é um orgulho. Eu sempre fui um exemplo em Angra dos Reis, e hoje eu posso representar o Brasil, não só pela beleza, mas por tudo que a gente carrega.
 
OFN - Qual projeto social você desenvolveu?
GV - Para o Miss Brasil, cada candidata leva um projeto. Eu desenvolvi o meu em uma aldeia indígena de Angra. Eu fui para lá e consegui levar água potável que eles não tinham e iluminação pública com apoio do poder público. Ganhamos o melhor projeto e diante da grandiosidade dele vamos continuar com ele para levar ao Miss Mundo. 
 
OFN - O concurso não é apenas baseado na beleza física. O que mais é importante para conseguir o título de miss?
GV - O engajamento é fundamental. Acho que a miss tem que ter isso em si, porque a gente acha que está sozinho mas carrega muita gente. E se a gente consegue dar um bom exemplo, vem todo mundo junto. E além do engajamento, tem todo o exemplo que se passa. 
 
OFN - Qual seu objetivo nesta trajetória de concurso de beleza? Que título você almeja?
GV - Almejo o Mundo, se Deus quiser. Imagina trazer a coroa de Miss Mundo, o maior concurso, o mais antigo e tradicional do mundo. Seria uma honra enorme.
 

 

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por