Taquari, 16 de Agosto de 2017
NOTÍCIAS
11/08/2017
FAZENDA VILANOVA: Morador reclama da falta de segurança no Legislativo

O morador de Fazenda Vilanova, Paulo Vedoy, utilizou o espaço da tribuna livre na primeira sessão após o recesso de julho, na segunda feira, 7 de agosto, para questionar sobre a falta de segurança no município. 
"Pra que serviu aquela reunião que foi feita aqui, prometeram tanto, tava cheio de polícia aqui e hoje aconteceram dois assaltos, um atrás do outro. Pra que servem as campanhas eleitorais que vocês prometem tanto? (…) Será que tem cola na cadeira, hoje, na prefeitura, que o prefeito também não se levanta pra acudir a população? Tá na hora de o prefeito se manifestar e fazer alguma coisa pela população”, afirmou o morador. Ele referiu-se a uma audiência pública da qual participou, realizada em junho, para tratar da falta de segurança, com a presença, entre outros, de autoridades policiais, vereadores e do prefeito. Vedoy lembrou ainda das promessas de campanha. “Cadê os homens que prometeram tanto nas campanhas?  Pra que vocês prometem e não cumprem?”
O vereador Leo Mota (PSD) disse que esteve, em julho, no gabinete do vice-governador, José Paulo Cairoli, em Porto Alegre, para ver sobre a questão da segurança. Disse que um policial deverá voltar ao trabalho no município e que outro poderá ser designado com as nomeações que serão feitas pelo Governo do Estado, ficando o efetivo de seis policiais. Mota destacou que é necessário reivindicar que encerre a parceria com Bom Retiro do Sul, na qual o efetivo fica em Bom Retiro a maior parte do tempo e atende Fazenda Vilanova.
O presidente do Legislativo, Luís Carlos Brito (PMDB), disse que verificaria sobre as reclamações feitas pelo morador de Fazenda Vilanova e que apresentaria na próxima sessão do legislativo, que ocorrerá na próxima segunda-feira. 
O vereador Ildo Diedrisch (PP) lembrou que a segurança é de responsabilidade do Governo do Estado. “Se isso foi prometido... Mas vocês sabem que não depende do prefeito. A Brigada é órgão estadual”.
 
“A gente votou no escuro” 
 
O vereador Leo Mota disse que recebeu reclamações de estudantes de curso superior regular e técnico em Lajeado ou Estrela sobre o auxílio-transporte. Em julho, durante o recesso, em sessão extraordinária, os vereadores aprovaram o projeto de lei que autorizava o poder executivo a subsidiar até 80% do transporte para esta categoria de estudantes. Na sessão desta semana, Mota disse que não estava definido no projeto que os estudantes teriam que esperar o transporte em frente à prefeitura. “Agora tem que estar entre 18h20 e 18h30 em frente à prefeitura, não é mais pegar no local indicado como as vans faziam. As pessoas que moram no interior e as que trabalham (no Centro) não têm como estar neste horário em frente a prefeitura? Acontece que está indo meia-dúzia de gente. O resto vai de carro. O projeto de lei veio pra cá e não dizia que o transporte sairia da frente da prefeitura, a gente votou no escuro”, contou. O vereador Sérgio Cenci (PP) afirmou que está em vigência, desde janeiro, uma lei que não permite repassar recursos para associações sem a realização de uma licitação e, por isso, o dinheiro não é disponibilização como era antes aos estudantes, quando o repasse era feito à Associação  de Universitários para pagar o transporte.
Na sessão foi aprovado apenas o projeto de lei que autoriza a criar conta de despesa e suplementar R$ 99.990,00 no orçamento do município para a ampliação da unidade sanitária.
 

VÍDEO

No dia 16 de maio, um bugio que estava no Bairro Praia teve um choque ao deitar-se sobre os fios de energia elétrica. Ele caiu dos cabos da rede e foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades, entre elas, o agricultor Seloí Lang, conhecido por Nego do Rincão, que fez massagem e assoprou sua boca.

mais vídeos

 
CLIMA
 
EDIÇÕES
Contato
(51) 3653.3795
(51) 3653.4719
(51) 9861.6358

Copyright © Jornal O Fato Novo 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por